Retornar a página Inicial Acompanhe a Síntese no FacebookAcompanhe a Síntese no TwitterAcompanhe a Síntese no YoutubeAcompanhe a Síntese no LinkedinAcompanhe a Síntese no Slideshare

Gestão Públicavoltar

Tamanho do textoDiminuir tamanho da letra Aumentar o tamanho da letra

Publicado em 5 de Novembro de 2015 às 08h41

MINC - Brasil e UE: maior cooperação para acervos digitais culturais

Trocar experiências entre Brasil e Europa sobre digitalização de acervos culturais. Esse será um dos objetivos da missão internacional de representantes do Ministério da Cultura (MinC) em Amsterdã, na Holanda, entre 1 e 8 de novembro. A viagem ocorre no âmbito do Projeto Apoio aos Diálogos Setoriais União Europeia-Brasil.

Fazem parte da comitiva brasileira o coordenador-geral de Cultura Digital do MinC, José Murilo Costa Carvalho, a coordenadora-geral de Cooperação de Assuntos Bilaterais da Diretoria de Relações Internacionais da pasta, Cyntia Bicalho Uchôa, o coordenador de políticas digitais do MinC, Geyzon Dantas, e a coordenadora-geral de sistema de informações museais do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), Rose Miranda.

A viagem busca uma cooperação no campo dos acervos digitais. O que nos move nesse diálogo (setorial entre União Européia e Brasil) é a busca de um modelo de interoperabilidade global para acervos de bibliotecas, arquivos e museus, explica José Murilo.

De 3 a 4 de novembro, a comitiva participa de evento da Biblioteca Digital Europeana, plataforma digital que reúne o patrimônio dos grandes museus, das coleções audiovisuais, dos arquivos e bibliotecas européias. A ideia é que educadores, programadores e o público em geral possam usar e partilhar gratuitamente o conteúdo.

Durante a missão, o MinC irá apresentar experiências realizadas no Brasil, a partir de editais lançados para a digitalização de acervos culturais indígenas e afro-brasileiros. Isso nos dá elementos do que é gerar uma coleção digital de cultura. Em vez de prática exclusivamente institucional, tais iniciativas passam a acontecer de forma social no contexto da rede, ao interligar dados que já estão publicados de forma organizada em plataformas como Flickr e Youtube, por exemplo, comenta José Murilo.

A missão permitirá verificar se a digitalização dos acervos da cultura brasileira está em sintonia com o que está ocorrendo no mundo. A expectativa é criar um diálogo entre diversos acervos do mundo interligados pelos arranjos de metadados. É uma forma de conectar acervos da cultura brasileira e da global, conclui o coordenador-geral.

Diálogos Setoriais

Os Diálogos Setoriais constituem uma dinâmica de cooperação entre a União Européia (UE) e o Brasil. Há cerca de 30 diálogos mapeados entre os dois interlocutores sobre os mais diversos temas, que se dão com base em princípios de reciprocidade e complementaridade e visam o intercâmbio de conhecimentos e experiências em áreas de interesse mútuo.

Fonte: Ministério da Cultura

Tamanho do textoDiminuir tamanho da letra Aumentar o tamanho da letra
Retornar ao topo